noticias
PUBLICIDADE
05 de junho às 17:50
Claudia Leitte conta os dias para a abertura da Copa do Mundo: ‘Sou futeboleira’

24

Claudia Leitte está em clima de comemoração. Atualmente, a cantora respira a Copa do Mundo 2014, só pensa em sua apresentação na estreia do Mundial, no dia 12 de junho, e evita polemizar sobre qualquer tema. Não quer mudar o foco. Só não se contém em mostrar seu total apoio ao evento esportivo no Brasil.

“Vou assistir a todos os jogos, na abertura irei me apresentar e depois vou assistir. Irei acompanhar tudo, pois sou brasileira, sou futeboleira, meu grito de guerra é o grito de gol”, avisa a cantora em entrevista ao Purepeople.

Ansiosa para o dia do show de abertura, Claudia se desmancha em elogios às estrelas internacionais com quem dividirá o palco, após gravar o clipe da música oficial da Copa, “We Are One (Ole Ola)”: “Pitbull e Jennifer Lopez são duas estrelas mundiais. Serão bilhões de pessoas assistindo à apresentação e vai ser uma grande oportunidade para mim, como artista, estar naquele momento ao lado deles. Sem falar que é uma honra por representar o meu país”, declara a artista, fazendo elogios à dupla.

“Eles são muito talentosos e a prova disso é que faz tempo que fazem grande sucesso no mercado e têm uma grande aceitação. Os dois são muito queridos. Será um prazer desfrutar desse momento com eles”, vibra a loira. A cerimônia de abertura será realizada em 20 minutos e o trio entrará nos momentos finais para cantar a música, de três minutos e 58 segundos: “Vai ser o máximo!”

E nem mesmo o lançamento das músicas de Shakira e Ricky Martin, entre outros artistas que gravaram canções em homenagem à Copa, tiram a empolgação da cantora. Ela garante não ficar enciumada por dividir as atenções com outras estrelas: “É uma grande celebração e a gente precisa de todos os tipos de músicas e os artistas unidos e celebrando. Nós amamos celebrar”.

Nada de polêmicas

Durante a entrevista, Claudia evita comentar sobre alguns temas. Como, por exemplo, as críticas recebidas nas redes sociais após sua participação na premiação Billboard Music Awards, em Las Vegas, nos Estados Unidos, no dia 18 deste mês, e sobre o fato de a música oficial do mundial ter sido considerada muito “americanizada”.

Fora as críticas, ela se mostra à vontade ao relembrar os elogios da imprensa internacionaldurante sua apresentação no evento em Los Vegas, onde dividiu o palco com Pitbull e Jennifer.

“Tivemos dois ensaios antes e isso fez com que nos sentíssemos ainda mais à vontade na apresentação. O clima era de celebração e de muita alegria. Eu me senti honrada por ser a primeira brasileira a cantar naquele palco, ao lado de dois grandes e queridas estrelas da música pop mundial. Estou muito feliz”, reforça a artista.

Na expectativa para o grande dia da cerimônia de abertura do torneio, com previsão de atrair os olhares de 3,6 bilhões de pessoas espalhadas pelo mundo, Claudia admite que esse era um momento esperado em sua carreira. E, certamente, dará à artista uma maior projeção internacional, como ela já demonstrou desejar. Exemplo disso é que antes de desembarcar no Brasil após o Billboard Music Awards, ela ficou mais um período em Las Vegas, cumprindo uma agenda de compromissos com a gravadora Rock Nation, do rapper Jay-Z.

“É uma emoção muito grande, porque eu tive vários sonhos em minha carreira, sempre alimentei a minha vida profissional com isso, sempre sonhei em me tornar uma grande cantora, em subir ao palco e me apresentar para muita gente. Tudo o que acontece em minha vida é muito maior do que eu tinha em meus sonhos”, afirma.

Encontro de estrelas

O entrosamento com Pitbull e Jennifer Lopez foi rápido. Claudia lembra que conheceu o rapper no ano passado, durante um almoço em Miami. O assunto acabou sendo o preferido dos dois: música. “Ele me procurou posteriormente, entre março e abril, dizendo que ia fazer uma música pensando na Copa do Mundo, me mandou uma harmonia e algumas bases. Em maio eu escrevi minha letra e mandei para ele e começamos a criar”, lembra ela.

Em seguida, Claudia enviou alguns instrumentos brasileiros para ele incluir, como cavaquinho, pandeiro, tamborim, marcação, surdo e repique. “Falei da história do Olodum, de ter o ritmo genuinamente brasileiro na música e fomos desenvolvendo o processo todo. Tivemos encontros em Miami, um no Brasil e pela internet, via e-mail… Fomos gravando e criando as coisas”.

O contato com a estrela americana, no entanto, aconteceu depois. “Conheci a Jennifer nagravação do clipe. Fui escutando a parte dela a distância, mas acompanhei tudo por e-mail, pois precisamos estar conectados, compartilhamos tudo, mas contato físico só na gravação mesmo”.

Apesar do rápido convívio, a afinidade no dia da gravação do clipe foi intensa. “Foi muito divertido. Contamos piada, falamos de coisas engraçadas, falamos de tudo um pouco, de música e coisas comuns. Como já tínhamos construído a música juntos, já tínhamos uma interação, parecia que já nos conhecíamos há mais tempo”, finaliza.

(Por Renata Mendonça)

Compartilhe:  
02/08
Claudia Leitte é a 5° maior produtora do Instagram Stories, no mundo.
29/07
Claudia Leitte apoia ação que pede ajuda de Mark Zuckerberg para hospital baiano
28/07
Claudia Leitte está ansiosa para o ‘The Voice Kids’: ‘Sou manteiga derretida’
27/07
Claudia Leitte curte dias de turista na Itália
26/07
Claudia Leitte é a homenageada da 10ª edição do Prêmio Quem Acontece
Facebook
Instagram

© 2013-2017 www.milkbrasil.com
Todos os direitos reservados.